Últimas

UFMT ensina técnicas de manipulação de alimentos orgânicos para moradoras de Cuiabá

segunda-feira, 9 de novembro de 2015

Assessoria - Com objetivo de melhorar a qualidade das hortaliças produzidas pela Cooperativa Verde Vitória o Instituto Cidade Amiga e o Projeto de Apoio à agricultura Familiar, desenvolvido pela UFMT, estão promovendo uma série de oficinas voltadas para formação de boas práticas de manipulação de alimentos.
A Cooperativa Conexão Verde é um empreendimento de economia solidária que trabalha com a compostagem de resíduos orgânicos e a produção agroecológica de hortaliças, gerando renda para moradores e moradoras do Jardim Vitória, em Cuiabá. Atualmente a cooperativa conta com o patrocínio da Petrobras, através do projeto Espaço Vitória: geração de renda e gerenciamento de resíduos.
Na primeira fase do trabalho de formação em boas práticas de manipulação de alimentos participam 10 cooperadas que atuam diretamente no plantio, colheita, lavagem e empacotamento das hortaliças e temperos produzidos pela cooperativa. Os cursos e oficinas são coordenados por Thais Hernandes, professora da Faculdade de Nutrição da UFMT.  Segundo a nutricionista, o objetivo inicial da capacitação é conscientizar as participantes que fabricar e manipular alimentos envolve riscos.
“Primeiro  estamos ensinando as cooperadas a vê o alimento como veículo de saúde, que quando não manipulado de forma correta pode provocar doença. Por isso, é preciso visualizar os riscos tanto para o manipulador do alimento, quanto para o consumidor final, aí entra a  questão dos micro-organismos e como trabalhar isso num contexto de boas práticas de manipulação de alimento em conformidade com as normas sanitárias e a legislação vigente”, enfatizou a professora Thais Hernandes.
No primeiro dia de aula as cooperadas aprenderam a observar o alimento como um ser vivo, suscetível ao ataque de micro-organismos, a transformação provocada pelas condições externas e a ação de fatores químicos. Depois foi explicado como aplicar estas informações para melhorar a qualidade no processamento desses alimentos, para que ele chegue ao consumidor final isento de riscos à saúde.
Para a cooperada, Francisca Maria Romana de Souza, a primeira aula mostrou que a correta manipulação dos alimentos pode trazer uma maior valorização do produto, “Eu acho bom aprendermos a processar os alimentos, assim poderemos vender por um preço melhor e ampliar os compradores. A professora mostrou, também, que precisamos fazer uma série de adaptações e teste para aperfeiçoarmos a qualidade final das hortaliças que produzimos aqui. Outra dica que achei boa foi a sugestão de  diversificarmos o plantio, agregando temperos  como o alecrim, o orégano e a manjerona  que possuem um bom preço no mercado”.
 Até o encerramento do trabalho de formação desenvolvido na Cooperativa Verde Vitória  estão previstas uma séria de oficinas práticas, durante as quais as cooperadas aprenderão técnicas de secagem de temperos; procedimentos padrões de higienização; monitoramento e ações corretivas;  lavagem,conservação e empacotamento de alimentos orgânicos.


Veja também