Últimas

Líderes sociais brasileiros de destaque disputam o maior prêmio de empreendedorismo social do mundo

quarta-feira, 28 de outubro de 2015

Assessoria - A 11ª edição do Prêmio Empreendedor Social chega à final com líderes de três organizações: Instituo Brasil Solidário, Redes da Maré e Agenda Pública. Já a premiação voltada aos mais jovens é disputada entre empreendedores da 4YOU2, Rede Nami e Programa Vivenda. Premiação será em 18/11, no Masp, em São Paulo.

Seis líderes inovadores participarão da cerimônia de premiação da 11ª edição do Prêmio Empreendedor Social e da 7ª do Prêmio Folha Empreendedor Social de Futuro, no dia 18/11, quarta-feira, a partir das 19 horas, no Masp (Museu de Arte de São Paulo), na capital paulista. A entrega dos prêmios será transmitida ao vivo pelo site da Folha e pelo UOL, com acessibilidade para deficientes auditivos e visuais.

O evento, restrito a convidados, terá como mestre de cerimônias a atriz e colunista da Folha Denise Fraga e contará com o espetáculo musical da Caravana Tonteria, capitaneada pelo atriz Letícia Sabatella. Haverá ainda a apresentação de balé de um casal de cegos ligados à Associação Fernanda Bianchini. Representando a Fundação Schwab, realizadora do Prêmio Empreendedor Social no mundo inteiro, estará Marisol Argueta, também diretora do Fórum Econômico Mundial na América Latina.

“Nesta edição, selecionamos finalistas que se dedicam a enfrentar problemas sociais muito relevantes como o acesso à educação, à moradia, à melhoria da gestão pública e ao combate à violência contra a mulher”, afirma Sérgio Dávila, editor-executivo da Folha. Em 11 anos, o concurso já identificou e destacou mais de 70 iniciativas.
“Temos premiado, em mais de uma década, empreendedores sociais inovadores que têm ajudado a transformar a realidade brasileira”, destaca Dávila. Só neste ano passaram pelo crivo de um rigoroso processo de avaliação 141 candidatos inscritos nas duas premiações.

TRÊS LÍDERES CONCORREM AO PRÊMIO EMPREENDEDOR SOCIAL 2015

Eliana Sousa Silva, 53, técnica em educação – fundadora da Redes da Maré, organização que constrói uma rede de desenvolvimento territorial do Complexo da Maré, no Rio de Janeiro, por meio de projetos de educação, arte e cultura, mobilização, segurança pública, desenvolvimento local, comunicação, combate à violência e geração de trabalho e renda. Ao longo dos oito anos, já impactou positivamente mais de 35 mil pessoas. Só em 2014 foram mais de 5 mil beneficiários. Site: www.redesdamare.org.br

Luís Eduardo Salvatore, 38, fotógrafo e advogado – fundador do IBS (Instituto Brasil Solidário), em São Paulo, organização que atua por uma educação de qualidade, modernização do ensino, desenvolvimento sustentável e aproximação entre comunidade escolar e poder público. Opera em municípios de até cem mil habitantes com baixo IDH (Índice de Desenvolvimento Humano), sobretudo no Norte e Nordeste. Em uma década, beneficiou mais de 250 mil pessoas com: capacitação de educadores, atendimentos odontológicos e distribuição de kits escolares. Site: www.brasilsolidario.org.br

Sérgio Rodrigo Andrade, 38, cientista social – fundador da Agenda Pública, em São Paulo, negócio social que tem como propósito aprimorar a gestão pública e a governança democrática e incentivar a participação social. Desde sua criação, em 2009, já beneficiou mais de 10 mil pessoas com variadas consultorias em diferentes municípios brasileiros. Seu foco são localidades impactadas por grandes obras e mega empreendimentos, como a chegada de uma mineradora em regiões carentes de serviços e de estrutura. Site: www.agendapublica.org.br

TRÊS JOVENS ESTÃO NA FINAL DO PRÊMIO FOLHA EMPREENDEDOR SOCIAL DE FUTURO 2015

Fernando Assad, 32, administrador – fundador do Programa Vivenda, em São Paulo, negócio social que colabora para a melhoria da saúde e da qualidade de vida da população de baixa renda, por meio de reformas habitacionais de baixo custo e alto impacto. O Vivenda oferece um único pacote que inclui crédito, assistência técnica, materiais de construção e mão de obra qualificada. Já foram realizadas 134 reformas, beneficiando, diretamente, 603 pessoas da Favela Erundina. Site: www.programavivenda.com.br

Gustavo Fuga dos Reis, 22, estudante de economia - fundador da 4YOU2, em São Paulo, negócio social de ensino da língua inglesa em bairros vulneráveis da capital paulista. Em relação a outras escolas de idiomas, tem como principais diferenciais o valor acessível das mensalidades (R$ 76) e o fato de trabalhar com professores estrangeiros. Conta com unidades nos bairros do Capão Redondo, Campo Limpo, Jardim Ângela e Heliópolis. Em três anos, já beneficiou 4 mil alunos. Site: www.4y2.org

Panmela Silva e Castro, 34, artista – fundadora da Rede Nami, no Rio de Janeiro, organização que tem como propósito multiplicar o empoderamento das mulheres sobre seus direitos por meio das artes urbanas, principalmente o grafite. Propõe a superação das desigualdades nos planos pessoal, econômico, político e social. Desde sua criação, em 2012, a rede beneficiou 5 mil pessoas em oficinas e workshops. Só em 2012 foram pintados mais de 4 mil m2 de murais com mensagens sobre a violência contra a mulher. Site: www.redenami.com

O Prêmio Empreendedor Social é realizado no mundo todo, pela fundação suíça Schwab, e conta com elevado prestígio devido a seus exigentes critérios de seleção. A proposta é valorizar líderes socioambientais que atuam há pelo menos três anos, de forma inovadora, sustentável e com impacto positivo na sociedade e em políticas públicas. Há dez anos a Folha de S. Paulo mantém uma parceria exclusiva com a Schwab para realizar o concurso no Brasil.

“Durante décadas, o Fórum Econômico Mundial vem mantendo seu compromisso com o crescimento socialmente inclusivo em toda a América Latina. A Rede Schwab de Empreendedores Sociais também incorpora esse espírito pela natureza de seus modelos de negócios sustentáveis que visam impactar positivamente as comunidades”, destaca Marisol Argueta, diretora do Fórum Econômico Mundial na América Latina. “Estamos honrados em sermos parceiros da Folha de S. Paulo e a parabenizamos pelo rigor da seleção dos finalistas 2016.”

Hilde Schwab, cofundadora da rede internacional de empreendedores sociais, ressalta: “Com mais de 300 organizações atuando em mais de 60 países do mundo todo, nossa rede conta com brasileiros comprometidos com a resolução de questões socais e ambientais de forma inovadora, liderando iniciativas de impacto e sustentáveis”. “Trabalham duro, com dedicação e comprometimento, para criar uma sociedade mais inclusiva e próspera”, observa.

Já o Prêmio Folha Empreendedor Social de Futuro é promovido exclusivamente pelo jornal. A premiação obedece aos mesmos padrões de avaliação definidos pela Fundação Schwab, mas é focada em reconhecer e promover líderes sociais que ainda estão iniciando sua jornada no empreendedorismo social (no mínimo, um ano de atuação e, no máximo, três). Nessa fase inicial, os idealizadores necessitam de mais visibilidade para atingir ou consolidar a sustentabilidade de suas iniciativas.

Benefícios para finalistas e vencedores
Vencedores e finalistas dos Prêmios Empreendedor Social e Folha Empreendedor Social de Futuro terão seus perfis publicados em caderno especial que circula nacionalmente na Folha de S. Paulo, assim como no site da Folha. Todos receberão um kit com um extenso e completo relatório de avaliação, segundo os critérios das premiações, além de fotografias e vídeo jornalísticos sobre seu trabalho, para uso livre de divulgação.

Assessoria jurídica e de gestão e bolsas de estudo para cursos, congressos e seminários também fazem parte do pacote de benefício. Os finalistas das duas categorias com idade inferior a 40 anos e que atenderem aos critérios estabelecidos pela organização Jovens Líderes Globais do Fórum Econômico Mundial serão indicados para o Fórum dos Jovens Líderes Globais. Todos os que tiverem entre 20 e 30 anos e que obedecerem aos critérios da organização Global Shapers do Fórum Econômico Mundial serão apontados para receberem o título de Global Shapers.

Os vencedores de ambas as premiações serão convidados a integrar a Rede Folha de Empreendedores Socioambientais, um seleto grupo de líderes sociais brasileiros altamente inovadores que interagem constantemente, com apoio, fomento e divulgação da Folha de S. Paulo.

Voto popular e júri especializado
A partir desta terça-feira (27), os internautas de todo o país podem votar na sua iniciativa preferida por meio da categoria “Escolha do Leitor”, disponível no site folha.com/empreendedorsocial e no UOL. No voto popular, os seis empreendedores finalistas concorrem de igual para igual. Todos eles gravaram um vídeo de um minuto para convencer os internautas de que seus projetos merecem vencer. Depois de assistir a cada um, o leitor já pode votar do seu favorito.

As premiações principais do concurso são definidas por um júri especializado, que analisa todos os candidatos por inovação, sustentabilidade, impacto social, influência em políticas públicas, perfil, alcance e abrangência do projeto e seu efeito multiplicador. O corpo de jurados recebe diversos materiais sobre os empreendedores, elaborado por uma equipe de jornalistas da Folha de S. Paulo que visita os finalistas e realiza entrevistas com suas famílias, equipes de trabalho, parceiros, amigos, patrocinadores e beneficiários.

O Prêmio Empreendedor Social tem patrocínio da Coca-Cola e CNI e conta com a TAM como transportadora oficial. UOL, ESPM e Fundação Dom Cabral são parceiros estratégicos.
Veja também